Salvem o Pintinho
16/03/2020
Quincas Borba
16/03/2020
Show all

Macunaíma

R$26.00 R$6.00

Inicialmente, Mário não encontrava termo que pudesse empregar para designar o gênero de seu livro durante algum tempo. “Romance” estava fora de cogitação, porque o termo revelava uma carga de expectativa com relação à estruturação da narrativa e Mário de Andrade queria, como todo modernista, romper com a tradição, como realmente rompia.

Como então designar sua obra? Optou por “história”, mas desistiu tentando “romance folclórico”. Só depois da primeira edição, o escritor encontrou a opção “rapsódia”, que quadra perfeitamente à obra. O termo sugere a postura do narrador que se coloca como poeta cantor, que recolhe e reconta contos e lendas de sua cultura mestiça.

Macunaíma foi escrito em uma semana de férias, mas resultava de muito tempo de pesquisa, anotações e reflexões. A obra foi publicada em 1928 graças às economias de seu autor e por ele vendida, pois anúncio na Revista de Antropofagia constava “pedidos para a rua Lopes Chaves n. 108”, que era o endereço da residência de Mário. Só em 1937 teve uma segunda edição pela Livraria José Olympio com distribuição comercial.

Descrição

Inicialmente, Mário não encontrava termo que pudesse empregar para designar o gênero de seu livro durante algum tempo. “Romance” estava fora de cogitação, porque o termo revelava uma carga de expectativa com relação à estruturação da narrativa e Mário de Andrade queria, como todo modernista, romper com a tradição, como realmente rompia.

Como então designar sua obra? Optou por “história”, mas desistiu tentando “romance folclórico”. Só depois da primeira edição, o escritor encontrou a opção “rapsódia”, que quadra perfeitamente à obra. O termo sugere a postura do narrador que se coloca como poeta cantor, que recolhe e reconta contos e lendas de sua cultura mestiça.

Macunaíma foi escrito em uma semana de férias, mas resultava de muito tempo de pesquisa, anotações e reflexões. A obra foi publicada em 1928 graças às economias de seu autor e por ele vendida, pois anúncio na Revista de Antropofagia constava “pedidos para a rua Lopes Chaves n. 108”, que era o endereço da residência de Mário. Só em 1937 teve uma segunda edição pela Livraria José Olympio com distribuição comercial.

Avaliações (0)

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Macunaíma”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *